Somos feitos de Bondade, o mal vem por acréscimo.

25-01-2020

Somos feitos de amor e bondade, mas insistimos em valorizar as coisas más.

Aprendi muito sobre bondade com o meu pai, o mestre das minhas aprendizagens, ele treinou o meu faro para o bom, e por sorte raramente caio no mal.

Todos nós já ouvimos falar e até comentamos com alguém o facto de X pessoa ser "má" ou "não querer o bem dos outros", mas muitos de nós esquecemo-nos que por detrás de certas atitudes existe alguém que também é bom e que muito provavelmente não o demonstra por razões muito particulares.

De forma direta e convicta afirmo: não existem pessoas más. Sei que muitos de vocês não vão concordar com isto ou estão neste momento a pensar: "é porque nunca te cruzas-te com alguém assim na vida", bem, na realidade já tive alguém que me fez muito mal, alguém que me magoou mesmo, que foi até às minhas entranhas e arrancou o melhor que de lá havia - a minha ingenuidade. Não é fácil, principalmente quando é alguém próximo que estimas e realmente amas, mas e será que vivemos enganados e aquela pessoa que nos era tão próxima e querida afinal é filha do odio e da maldade?! Não... Ninguém o é, somos apenas humanos que por vezes deixamo-nos levar pela insatisfação pessoal e inveja que se transformam em ótimas ferramentas de ataque a quem consegue estar bem consigo próprio. Não é correto rotularmos alguém por algo que fez menos bem como se isso nos trouxesse o conforto de: "a culpa é daquela pessoa porque ela é má", invés disso devíamos trabalhar o nosso espírito crítico e tentar perceber o porquê daquela pessoa ser assim. É mais fácil classificar de "mau" do que trabalhar o "bom".

Não somos perfeitos e se juntarmos isso à quantidade de coisas que nos vão acontecendo ao longo da vida é provável que existam alturas que só queremos ser rudes, claro que ninguém tem de levar com as nossas frustrações, mas somos humanos, erramos, merecermos ser julgados por isso? Se a pessoa que teve a atitude menos boa é julgada por ser "má" porque é que a pessoa que julga não o é? Incógnitas do nosso ego.

Todos somos bons, acontece que às vezes podemos desviar o nosso percurso e seguir aquele que não é mais certo, mas estamos sempre a tempo de voltar ao caminho da bondade e do amor, porque somos feitos disso. 

Daniela Mendes